N

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z

Natalio Eloi - Aventuras de um adolescente

O viés aventureiro do ser humano tem propiciado à humanidade ganhos dos mais variados gêneros. Um dos que devem ser destacados é o prazer em vivenciar o desco-nhecido, o novo, a surpresa. É isso que Natalio Eloi nos oferece. Uma bela experiência de, quando jovem ainda, percorreu a pé grande parte do caminho entre Porto Alegre e São Paulo. E nos conta os espetáculos – curiosidades, inclusive de riscos – neste Aventuras de um adolescente. A linguagem é a mais direta possível, comunicativa, sem rebusques e com riquezas do vocabulário da época. Inclusive com um glossário no final do livro que faz lembrar nossas gírias e ditos de então. Dias e noites sob chuva, ventos e solaços testemu-nharam a coragem daquele moço em 1974. Mas é dessa maneira que se forma e se firma o caráter do homem. Chegar a uma conquista com retidão, lutar nos dias da vida com as armas da honra e da sabedoria. E melhor que nos encan-tarmos com a singularidade dessa obra é esperarmos a sequência do livro que narra o retorno para casa. No mais, boa leitura!

Natalio Eloi, nascido no município de Três Passos (zona rural), aos 17 dias do mês de agosto de 1955, filho de João José Eloi e de Adolfina Rodrigues de Freitas, migrou ainda criança para a Grande Porto Alegre, onde vive até os dias de hoje. Desde menino trabalhou com madeira e na adolescência passou a trabalhar com móveis, hoje é empresário no ramo moveleiro. É músico por hobby (cantor, baterista e guitarreiro). É tradicionalista, também. Foi Patrão (Presidente) de seu CTG por dois anos. Seu esporte predileto é o futebol, e orgulha-se em participar do MTG (Movimento Tradicionalista Gaúcho) onde conquistou diversas premi-ações, entre elas, troféus e medalhas.

Conteúdo da aba

Neiva Rosane Barcelos da Silva - Celebração à vida - Verticalizando sentimentos

Neiva Rosane Barcelos sempre esteve atenta e emocio-nada com desenrolar-se dos dias de sua vida. Sobretudo pelo viés da emoção. Celebração à vida é o livro que é a própria autora, em carne, osso e vivência. Criadora e criatura são faces da mesma moeda, ajustam-se e emocionam-se com suas palavras. O material com que Neiva ergue sua obra literária é a força que colhe da vivência dos dias e dos seres. Seja em engenhosos acrósticos que homenageiam exemplares pessoas, em versos, e na comovente prosa que nos ergue a bandeira da solidariedade, dos benefícios do trabalho, biografias exemplares como a de Bem Carson. Podemos afirmar, elogiosa-mente, que livro e escritora se somam numa mensagem huma-nística cheia de predicados e pregação da paz universal. Deixemos que a própria escritora justifique sua obra: Incontestavelmente, nossa vida é feita de ciclos com mudanças e fases que são inerentes a todo ser humano. Cada fase tem seu valor, encanto e beleza. Basta saber vivenciá-la, porque cada fase é um renascimento. No mais, boa leitura!

Neiva Rosane Barcelos da Silva nasceu em Canoas – RS, filha de José Nelson Goulart e Edith Barcelos, mãe de Janaína Barcelos da Silva e irmã de José Nelson e Vera Lúcia. Há 28 anos trabalha no DMAE – Departamento Municipal de Águas e Esgotos – e descobriu, em sua carreira, uma forma de exercer a cidadania. 

Possuidora de um carinho imenso e dedicação à sua família, escolheu a Literatura como forma de expressar esse sentimento. Com acrósticos presenteia seus entes queridos, amigos e pessoas que, segundo ela, são exemplos de superação. 

Aos 50 anos, Neiva está no alto de sua jovialidade: sonha, desenvolve projetos, cultiva amizades, viaja muito e aprende sempre!

Neiva Rosane Barcelos sempre esteve atenta e emocio-nada com desenrolar-se dos dias de sua vida. Sobretudo pelo viés da emoção. 
Celebração à vida é o livro que é a própria autora, em carne, osso e vivência. Criadora e criatura são faces da mesma moeda, ajustam-se e emocionam-se com suas palavras. O material com que Neiva ergue sua obra literária é a força que colhe da vivência dos dias e dos seres. Seja em engenhosos acrósticos que homenageiam exemplares pessoas, em versos, e na comovente prosa que nos ergue a bandeira da solidariedade, dos benefícios do trabalho, biografias exemplares como a de Bem Carson.
Podemos afirmar, elogiosa-mente, que livro e escritora se somam numa mensagem huma-nística cheia de predicados e pregação da paz universal.
Deixemos que a própria escritora justifique sua obra: Incontestavelmente, nossa vida é feita de ciclos com mudanças e fases que são inerentes a todo ser humano. Cada fase tem seu valor, encanto e beleza. Basta saber vivenciá-la, porque cada fase é um renascimento.
No mais, boa leitura!

Conteúdo da aba

Neiva Santos Silva - Viajando na maior - Dicas e práticas para viver bem e viajar melhor

Viajar é um dos maiores prazeres que podemos ter em nossas existências. Flanar ao sabor dos ventos apreciando paisagens e locais aonde a história se faz presente e ilumina os olhos e as mentes. Apreciar a arte, a cultura, a gastronomia, conquistar novas amizades. Mas devemos estar preparados para este momento tão marcante para não sermos surpreendidos. E neste Viajando na maior – Dicas e práticas para viver bem e viajar melhor, de Neiva Santos Silva, temos dicas importantes para pessoas de todas as idades se prepararem e aproveitarem bem o período fora. Saborosamente nos vão sendo dadas dicas como um guia que nos ajudará muito com os preparativos financeiros para a viagem, melhor época de se viajar, que roupa levar, quando é melhor utilizar avião, trem, cruzeiro, uso do celular no exterior, entre outras informações muito valiosas. A obra relata ainda pontos turísticos importantes no Brasil, dando destaque à capital dos gaúchos, Porto Alegre e suas atrações e faz um belo apanhado sobre as maravilhas que podem ser vistas em cidades como Paris, Madri, Buenos Aires, Praga. Neiva indica também museus, hotéis, bares, restaurantes e lojas para o turista aproveitar melhor seu passeio.

Neiva Santos Silva nasceu em Porto Alegre, é advogada formada em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) e pós-graduada pela Pontifícia Universidade Católica (PUC/RS); atuou como Assessora Legislativa na Câmara Municipal de Porto Alegre e como Assessora Jurídica na DPM – Delegações de Prefeituras Municipais. Gosta de ler, de música, de cinema, de artes e de conhecer lugares e pessoas; é leitora assídua de Zero Hora e do Caderno de Turismo ZH. Lugares visitados, além de cidades no Brasil: na Alemanha: Bacharat e Sant-Goar, Berlin, Dresden, Frankfurt e Leipzig; na Argentina: Bariloche e Buenos Aires; na Áustria, Viena; no Chile, Santiago, Valparaíso e Viña Del Mar; na Espanha: Barcelona, Madrid e Segovia; na Itália: Capri, Nápoles, Pompéia, Roma, Sorrento e Veneza; na Eslováquia: Bratislava; na França: Paris, Nice e Vale do Loire; na Inglaterra: Londres; Luxemburgo; em Portugal: Batalha, Fátima, Lisboa, Nazaré e Óbidos; no Principado de Mônaco: Monte Carlo; na República Checa: Praga; na Suíça: Genève; no Uruguai: Rivera, Montevideo e Punta Del Este. Próximas viagens: Turquia e Grécia, Bélgica e Holanda, Estados Unidos e Canadá, Irlanda e Escócia, Dubrovinik na Croácia, Egito e Marrocos.

Conteúdo da aba

Nelsi Prestes de Matos - Recordar é viver

Histórias comuns, sentimentos gigantes. Observa-se na poesia de Nelsi Prestes de Matos neste Recordar é viver um lirismo na forma simples de contar desejos cotidianos que se enquadram no retrato do “gente como a gente”. Teores que refletem sensi-bilidade, religiosidade, consciência social, as relações familiares, e vão até um poema sobre o governo de Getúlio Vargas e suas lutas. Nelsi também busca em versos compreender os anseios femininos, como em Alma de mulher: “Nada mais contraditório Do que ser uma mulher. Ouve e pensa com o coração E sabe bem o que quer. Age pela emoção Pelo que der e vier”. Imagens reais que saltam das palavras e mostram o nosso dia a dia, de pessoas que buscam ainda uma redenção como em Retorna a alegria. Valorize sua vida. Diga não às drogas: “Eu já fui um viciado, Nas drogas eu me perdi. Fiz meus pais sofrerem muito, Eu também muito sofri. Por ouvir falsos amigos, Nas drogas enfraqueci. Já quase dentro do poço, Graças a Deus eu saí”. Um livro que transmite uma aura boa aos leitores, como salienta a pedagoga Iara Margarete de Lima Marques no prefácio: “Com a leitura deste livro conseguimos ver a vida com um olhar diferente, passando-nos a sensação de um sentimento bom, onde recordamos nossos pais, avós, filhos e demais familiares e também nos faz refletir mais sobre as decisões a serem tomadas nesta vida terrena”. Os editoresNelsi Prestes de Matos nasceu em 29 de novembro de 1947, em Roque Gonzalez, região missioneira do Rio Grande do Sul. Filha de Erondino Pereira de Matos e de Eli Prestes. Vive há bastante tempo em São Gabriel, na Campanha. Tem, em si, tão profundamente arraigada a poesia que se pode afirmar ser poeta desde as primeiras palavras – grafadas ou verbalizadas. Confessa: Tenho facilidade, pois herdei do meu pai o dom das rimas. Autora de muitos livros ainda inéditos, prontos para publicação, vitoriou-se publicando pela Editora Alcance duas obras: O passar da vida, em 1997 e este Recordar é viver, em 2012. A autora do prefácio, a pedagoga Iara Margarete de Lima Marques, com sabedoria nos afiança: “Neste livro ela apresenta exemplos de vida, de superação, nos servindo de autoajuda, podendo até mesmo decidir o que fazer e o que não fazer em tal situação, podendo assim ver a importância das decisões em nossas vidas, porque todos os momentos vitais são feitos de escolhas…” No mais, aproveita esta ótima leitura.

Nelsi Prestes de Matos nasceu em 29 de novembro de 1947, em Roque Gonzalez, região missioneira do Rio Grande do Sul. Filha de Erondino Pereira de Matos e de Eli Prestes. Vive há bastante tempo em São Gabriel, na Campanha. Tem, em si, tão profundamente arraigada a poesia que se pode afirmar ser poeta desde as primeiras palavras – grafadas ou verbalizadas. Confessa: Tenho facilidade, pois herdei do meu pai o dom das rimas. Autora de muitos livros ainda inéditos, prontos para publicação, vitoriou-se publicando pela Editora Alcance duas obras: O passar da vida, em 1997 e este Recordar é viver, em 2012. A autora do prefácio, a pedagoga Iara Margarete de Lima Marques, com sabedoria nos afiança: “Neste livro ela apresenta exemplos de vida, de superação, nos servindo de autoajuda, podendo até mesmo decidir o que fazer e o que não fazer em tal situação, podendo assim ver a importância das decisões em nossas vidas, porque todos os momentos vitais são feitos de escolhas…” No mais, aproveita esta ótima leitura.

Conteúdo da aba

Nelso Hahn Mazzurana - Colunas estruturantes da família Cristã

Colunas estruturantes da Família Cristã é o novo e importante livro que o conhecido escritor e professor Nelso Hahn Mazzurana encontra para divulgar ao grande público sua preocupada e inquieta mensagem de questionamentos sobre a situação humana e civil da educação brasileira. E mundial, por que não?! Apresenta-nos mais do que inquietações. Sugere posturas educacionais que facilitam pais e educadores a tratarem com o devido zelo e cuidado os procedimentos dos filhos e alunos. Da sociedade, enfim. Reúne, aqui, uma coletânea de fluentes crônicas publicadas no jornal de sua cidade, Correio Popular, de Rolante/RS. A coluna cervical da obra nos ensina as maneiras adequadas de como pode-mos, pelos bons exemplos, evitar que valores humanos, sempre tema-tizando a família, deteriorizem-se. E, a partir da fuga do mal, a conquista do bem. Mais do que um “vademecum”, Colunas estruturantes da Família Cristã é uma rica coleção de proce-dimentos saudáveis, humanos e sociais que nos aproximam e tornam melhores e amistosos os dias nas famílias e comunidades. Para a melhor convivência de todos, harmoniosamente.

Nelso Hahn Mazzurana nasceu na localidade de Rincão do Kroeff, interior do município de São Francisco de Paula, Rio Grande do Sul, em 16/03/1952. Filho de João Natal Mazzurana e Anita Hahn Mazzurana, é o 11° filho de uma família de 16 irmãos. Estudou em Rincão dos Kroeff até 10 anos de idade, ingressando depois do Seminário Josefino de Fazenda Souza, Caxias do Sul/RS. Tendo desistido dos estudos no Seminário, continuou estudando em Caxias do Sul/RS, com o apoio de seu Irmão Paulo. Trabalhou em uma fábrica de biscoito e massas, vendia picolé e, nas horas vagas, corrigia os testes do irmão. Regressou para sua terra, onde foi trabalhar na agricultura. Em 1972 obteve seu primeiro contrato para trabalhar como professor municipal na localidade de São Judas Tadeu, no Município de Rolante, hoje Riozinho/RS. Trabalhou também na colônia Dom João Becker, Baixa Grande, Campestre, Bairro Rio Branco, Alto Rolante e Campinas. Formou-se no primeiro grau com Curso Supletivo e no Magistério Estadual em 1979. Prestou Vestibular para Direito na UNISINOS, mas cancelou os estudos por falta de recursos financeiros. Encerrou sua carreira profissional em 1997. Prestou Vestibular para Comunicação Social na FACCAT.

Conteúdo da aba

Nelso Hahn Mazzurana - Drogadição - Alertas para os pais não serem os últimos a saberem

A droga é uma droga! A verdade desta frase, mais do que escrita em todos os lugares possíveis do mundo, para que todos lessem, deveria estar escrita em nossas mentes, como o maior alerta a quem tem curiosidade em provar de tão diabólico mal. Mas, também, devemos entender a quem caiu nessa rede maléfica – ajudar aos envolvidos, com amor, compreensão e tratamento adequado –, a sair deste nefasto e perigoso poço. E ninguém melhor para tratar de tão importante assunto do que o professor Nelso Hahn Mazzurana, do alto de sua experiência e conhe-cimento, nos ensina e esclarece, ao longo deste Drogadição – Alertas para os pais não serem os últimos a saber. A leitura de mais esta obra alcançará o merecido êxito por sua abordagem e importância dos alertas, a pais e filhos. A droga é uma droga! E nós, pais, temos conversado sobre esse risco com nossos filhos? Toda hora é hora para essa indis-pensável necessidade. Estejamos vigilantes. Seja para evitarmos o abismo, ou sairmos dele.

Nelso Hahn Mazzurana nasceu na localidade de Rincão do Kroeff, interior do município de São Francisco de Paula, Rio Grande do Sul, em 16/03/1952. Filho de João Natal Mazzurana e Anita Hahn Mazzurana, é o 11° filho de uma família de 16 irmãos. Estudou em Rincão dos Kroeff até 10 anos de idade, ingressando depois do Seminário Josefino de Fazenda Souza, Caxias do Sul/RS. Tendo desistido dos estudos no Seminário, continuou estudando em Caxias do Sul/RS, com o apoio de seu Irmão Paulo. Trabalhou em uma fábrica de biscoito e massas, vendia picolé e, nas horas vagas, corrigia os testes do irmão. Regressou para sua terra, onde foi trabalhar na agricultura. Em 1972 obteve seu primeiro contrato para trabalhar como professor municipal na localidade de São Judas Tadeu, no Município de Rolante, hoje Riozinho/RS. Trabalhou também na colônia Dom João Becker, Baixa Grande, Campestre, Bairro Rio Branco, Alto Rolante e Campinas. Formou-se no primeiro grau com Curso Supletivo e no Magistério Estadual em 1979. Prestou Vestibular para Direito na UNISINOS, mas cancelou os estudos por falta de recursos financeiros. Encerrou sua carreira profissional em 1997. Prestou Vestibular para Comunicação Social na FACCAT.

Conteúdo da aba

Nelson Martins - Poesias sem Fim

Sessenta Poemas e uma diversidade de Pensamentos apresentam Nelson Martins e seu mundo em Poesias sem fim. Mesmo sendo este o seu primeiro livro solo, já mostra veterania. Fizeram-lhe bem as aprendizagens anteriores por ter participado de várias antologias poéticas. O cole-tivo de ontem lhe fez bem ao individual de agora. Senão vejamos: Quando o inverno deixar de ser Apenas um lençol de neblina Em nossos corpos e olhos frios E virar um cobertor de neve Envolto aos nossos corações. Dentre tantos Pensamentos interessantes, destaco este: Atire-me uma pedra Mas não me atire uma palavra! Eis o poeta-filósofo, questi-onando a postura humana, o seu procedimento. E diz mais: A vida é um caminho sem volta. Por ruas desconhecidas, olhares tristes! Poesias sem fim é o sem fim da vida e ao mesmo tempo a conti-nuidade de um dia após o outro, uma vida após outra. Mas sempre com a esperança de dias melhores: ainda que pela Poesia. Ou. sobretudo. por isso. Rossyr Berny – Editor

Nelson Martins nasceu em Camaquã-RS, em 1974, filho de Ordeni Martins e Maria Leci Martins e tem três irmãos: Edson, Janete e Idalina. Tem quatro sobrinhos: Pablo, Igor, Raíssa e Franciele. Reside em Porto Alegre, capital dos gaúchos desde 1986, garoto ainda. Tem, na poesia, sua arte predileta, escrevendo há décadas. Participou de diversas antologias publicadas pela Casa do Poeta Rio-grandense e Editora Alcance. Através dessas entidades participou de diversas Feiras de Livro do Rio Grande do Sul. Poesias sem fim é seu primeiro livro individual, mas já está no preparo de um novo, pois acredita que a sensibilidade é inesgotável no poeta. Por isso mesmo entende que este sentimento, seja em formatação de verso ou de pensamentos poéticos cumpre a mesma função de levar emoção às pessoas.

Conteúdo da aba

Neo One Eon - Um Dia de Verdade

A literatura sempre esteve presente em minha caminhada, mas nunca tinha passado pela cabeça escrever um livro. Desde cedo escrevo canções e poemas, estes eram os canais por onde a minha mensagem ia adiante. Assim Falou Zaratustra, de Nietzsche, foi um divisor de águas para mim. Quando ingressei na faculdade de Jornalismo tive contato com outros tipos de leitura e assim Kafka, Huxley e Fernando Pessoa surgiram para darem importantes contribuições em minha evolução. Em 2010 soube de um concurso literário para a categoria conto e perguntei a mim mesmo “por que não?”. Nesse momento abre-se um novo parágrafo na minha relação com a literatura, pois eu estaria do outro lado da página, havia agora a possibilidade de ser lido. Felizmente, na prática, foi um exercício muito gostoso deixar a imaginação correr solta sem as preocupações de sempre com rimas ou construções musicais. Porém, ainda havia o grande desafio literário, escrever um romance. Os obstáculos eram bem maiores: criar uma narrativa com um bom enredo que se sustentasse do início ao fim, que mantivesse a pulsação e o interesse, uma tarefa nada fácil. E o principal, que a mensagem fosse transmitida plena e constantemente durante a estória. Apesar de tudo, o caminho foi percorrido com naturalidade, e após alguns meses vinha ao mundo Um Dia de Verdade, um livro sobre vontade, força, fé e coragem, mas acima de tudo um relato sobre o amor, o amor que vem lá do fundo do ser e transforma o que quiser. Neo One Eon

Nascido no Rio de Janeiro em 21 de janeiro de 1976 e morando no Rio Grande do Sul há quatro anos, Neo One Eon é músico, poeta e compositor desde sua adolescência, passando por diversos projetos musicais, sempre compondo suas próprias canções. Em 2007 criou um movimento cultural no Rio de Janeiro e o reativou quando se mudou para o Rio Grande do Sul. Em 2010 escreveu seu primeiro livro de contos, Absurda Mente. Em 2011 participou do projeto itinerante Família a Bordo, uma turnê cultural que percorreu 50 cidades em 100 dias e terminou o Poensamentos, livro que reúne poesias e pensamentos de várias épocas de sua vida. Em 2012, morando no interior do Rio Grande do Sul, escreveu seu primeiro romance de ficção, Um Dia de Verdade, contemplado pelo Edital do FAC – Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Estado da Cultura do Rio Grande do Sul e conquistou o primeiro lugar no 8°Concurso Literário Jornalista Valacir Cremonese com o conto “Cinco minutos”.

Conteúdo da aba

Neusa Picolli Fante - Quintais da minha alma

Quintais da minha alma é mais do que um jardim, uma horta, uma lavoura – é um corpo completo, pleno em poesia. Só quem conhece as viagens de Neusa Picolli Fante, pelas publicações de Caminho dos Girassóis, Dor sem escuta e Entrelinhas da vida – agora inaugurando-se em versos – é capaz de não se surpreender com tanta luz usinada nestes poemas. Moinho que, ao invés de água, usa o sopro dos poemas aqui recitados para movimentar-se.

Quintais da minha alma é semeadura, fruto e colheita de seu diário, permanente e profundo contato com o ser humano e suas questões críticas, conhecedora que é da psicologia do ser.

A autora anuncia-nos essa safra mágica, entregando ao leitor as três partes do livro: Jardim do Encontro; da Esperança e da Contemplação.

Escultura fosse, este livro seria O beijo, de Rodan ou a Pietá, de Michelângelo ou, pintura em palavras e pincéis, é a Santa Ceia, de Leonardo da Vinci.

Se fosse possível melhor, e é: São 73 poemas de Neusa Picolli Fante.

A leitura de Quintais comprovará o que se escreve aqui.

Rossyr Berny – Editor, poeta, escritor

Neusa Picolli Fante – Psicóloga Clínica graduada em Psicologia pela Universidade de Caxias do Sul. Graduada em Comunicação Social com ênfase em Relações Públicas pela mesma Universidade. Especialista em Teoria, Pesquisa e Intervenção em Luto pelo Instituto de Psicologia 4 Estações/SP. Colunista da página on-line do jornal Correio Riograndense. Escreve poesia desde a adolescência; muitos versos permaneceram esquecidos até que fossem resgatados e tivessem um novo olhar, gerando esta obra.
Outras obras da autora:

  • Caminho dos Girassóis: uma abordagem sobre o luto (Educs/2016)
  • Dor sem Escuta: sobre perdas e lutos não reconhecidos (Zagodoni/2019)
  • Entrelinhas da Vida – crônicas (Zagodoni/2019)

email: neusafante@hotmail.com

Conteúdo da aba

Neuza Bandeira Wolff - Vida & Estresse. Como anda sua autoestima?

A estudiosa, psicoterapeuta e escritora Neusa Bandeira Wolff e seu livro – Vida & Estresse. Como anda sua autoestima? – nos mostram as necessárias lições que precisamos lançar mão todos os dias, por natureza, conturbados. É como se cada ama-nhecer nos abrisse uma janela colorida ao dia novo – depois da noite turva de insônias e medos. Então, por enca-rarmos com sabedoria e coragem, a ansiedade, as fobias, os pânicos que levam à depressão – o peso nos ombros torna-se diminuto. E permitem aos olhos e o coração vislumbrarem hori-zontes melhores. Se observarmos o sumário da obra notaremos que tudo é um conjunto de ensinamentos. E a efetiva leitura do livro nos vem confirmar que realmente este é um livro a ser lido com toda a atenção, do início ao fim. A sabedoria popular mostra que é o tempo que torna o homem sábio, neste caso, a mulher. Neusa Wolff é o exemplo, somado à sua experiência diária nos atendimentos em seu consultório a pacientes interessados em resolver dúvidas naturais da vida. E serem mais felizes. Trocam aprendiza-gens, experiências. Da capa ao final do livro, cada página se abre a um ensinamento absoluto. Rossyr Berny – Editor

Neuza Bandeira Wolff é natural de Santa Maria, cidade coração do Rio Grande do Sul. Com seis anos e meio de idade ingressou no colégio Sant’Ana, já alfabetizada, onde permaneceu até concluir o então Curso Ginasial. Em São Leopoldo cursou o segundo grau. A partir daí, iniciou a formação acadêmica. Seus cursos superiores foram todos realizados na Universi-dade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS: Bacharel em Filosofia, Licen-ciada em Filosofia, Licenciada em Pedagogia, Pós-graduação em Orientação Educacional, Pós-gradua-ção em Aconselhamento Psicológico-Psicopedagógico. Outros cursos após os acima mencionados: Psicoterapia de Casal e Família-curso de dois anos, mais nove meses de estágio, no Núcleo de Relações Familiares – NURF, Introdução à Dinâmica Familiar, Psicoterapia Reencarnacionista, Psicanálise Clínica na Soc. Psicanalítica Ortodoxa do Brasil. Neuza Bandeira Wolff orgulha-se de ser gaúcha descendente, pelo lado paterno, de Raphael Pinto Bandeira, figura de destaque na história do nosso Rio Grande.

Conteúdo da aba

Norma Trespach - Florência - Drama e Conquista

A bem da verdade, Dr. José Valdaí de Souza, reconhecido profissional da área médica, bem definiu no prefácio de Florência: Drama e conquista – toda a importância que a consagrada escritora Norma Trespach aqui nos apresenta: “O ser humano nunca deve guardar em um cofre as suas perdas, poderes, sofrimentos e conquistas – mas repartir com os outros; isso é uma dádiva inesquecível.” Não é de hoje que Norma Trespach nos surpreende, já nos brindara anteriormente com outros livros significativos e marcantes, como: Uma Norma de Vida, Universo em harmonia e Bimbo, amor e cumplicidade, além da presente publicação. Sem falar na grande e singular poeta que é. E em todos e em cada verso a autora desnudara sua alma, mostrando a transparência do ser e suas emoções. Agora, com Florência, o percurso corajoso do drama da doença à conquista da saúde. Mais, a conquista do mundo pela perseverança. E diz tudo isso nesta novela que nos toma a atenção do princípio ao fim, pois o drama de Florência se apossa de nós e nos tornamos cúmplices-leitores. Um drama pessoal tornado uma conquista geral, onde Norma nos reafirma o antigo ensinamento: Não há mal que sempre dure. E a quem tem coragem e amor no coração a vitória estará sempre mais próxima. Merecidamente. Eis em tuas mãos, leitor amigo, um livro que nos é remédio curativo pela palavra.

Conteúdo da aba

Norma Trespach - Universo em Harmonia - Perfeito para nosso aprendizado

PALAVRAS DA AUTORA

Este livro foi feito com muito amor para você. Em cada página espero que encontre palavras de esperança, e que se encaixem em seu coração.Caminhando na beira da praia, encontrei uma pequena concha. Apanhei-a e a devolvi para o mar. Este gesto me fez pensar como usamos nossas mãos. Eis algumas maneiras:Mãos que se encontram para aplaudir, mas também para vaiar;Que nos ajudam a nascer, mas também carregam nosso caixão quando desencarnamos;Que nos salvam em uma cirurgia, mas também nos ferem através de uma punhalada; Que nos jogam beijos de amor, mas também pedras de desprezo;Que manipulam em laboratórios as mais finas essências para transformá-las em perfumes que marcam a nossa presença quando passamos, mas também separam as drogas em ambientes escuros e sujos para que depois nossos filhos, irmãos, parentes e amigos, fazendo uso, transformem-se em fantoches e busquem a morte com mais rapidez;Que acariciam um rosto amado, mas também esbofeteiam;Que enxugam carinhosamente a lágrima de um amigo, mas também fazem gestos dizendo que nada têm a ver com a dor de seu semelhante;Que acenam quando um amigo parte para uma viagem como se dissessem: “sempre estarei aqui”, mas também podem fazer um gesto significando: “vá embora e me esqueça”;Que guiam um carro levando pessoas para passear, mas também podem guiar um tanque de guerra e destruir muitas vidas e muitos sonhos; Que manipulam substâncias buscando a cura de uma doença grave, mas também puxam o gatilho de um revólver ou jogam uma granada;Os surdos usam as mãos para se comunicar.Mãos de amigos que se unem num encontro manifestando prazer do reencontro, mas também demonstrando a tristeza da despedida;Estes são alguns dos usos de nossas mãos, mas existem milhares de outras utilidades e significados e tenho certeza que cada um de vocês lembrará de outros tantos. Procurem usá-las sempre de maneira positiva porque, para tudo o que fazemos, recebemos o retorno na mesma moeda no mínimo em dobro.

Conteúdo da aba

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z