Rossyr Berny

Rossyr Berny

     Rossyr Berny nasceu Adão Rossir Berny de Oliveira, em 30 de agosto de 1952 – mês de desgosto e de cachorro louco, como dizia-se na época, em São Gabriel/RS. É o nono de uma penca de dezenove filhos, muitos nascidos na pequena casa junto ao rio Vacacaí, seguidamente expulsos pelas repentinas enchentes.

     O Adão de seu nome deve-se ao fato de sua mãe, antes do seu nascimento, ter perdido cinco filhos em sequência. Todos morriam antes de completarem o primeiro ano de idade. Muito religiosa fez a promessa de que – e o próximo rebento sobrevivesse ao primeiro ano, chamaria Eva, caso fosse mulher. Nasceu o menino que rompeu a sequência de mortes. Dona Maria e seu Ervandil nunca mais perderam filhos naquelas tristes circunstâncias.

     Sem o sustento do leite materno pela doença da mãe – que anos depois se submeteria a uma mastectomia total de um seio – foi alimentado por cinco mães de leite, que se revezavam nos momentos vagos de suas labutas. Adoentado só foi registrado aos nove anos de idade, quando então cumpriu-se a promessa da sobrevivência.

     Vive em Porto Alegre desde 1973, onde formou-se em Jornalismo, sendo Mestre em Teoria da Literatura, ambos pela PUC-RS; e professor pela Faculdade de Formação de Professores, na São Judas Tadeu.

     De 1976 a 2020, com O Gemido Animal do homem – 44 anos de estrada, soma 22 obras publicadas nos campos da poesia, biografia e romance. Em 1974 publica seu primeiro texto, inaugurando sua estrada literária.

     Traduziu cinco livros do Espanhol para o Português, obras de Carlos Higgie, Nélida Marina Manfrú e Rubinstein Moreira. Igualmente foi traduzido na Argentina, por Perpétua Flores; no Paraguai, por Victor Casartelli e, no Uruguai, por Rubinstein Moreira.

     Em 1985 fundou a Editora Alcance, uma das que mais pública no Rio Grande do Sul e a que mais publica Poesia no Brasil. Editora e Diretor têm recebido importantes Prêmios nacionais e estrangeiros, como o Jabuti, São Paulo; Carlos Drummond de Andrade, Minas Gerais; Prêmio Raíces, Argentina; Carlos Sabat Ercasty, Uruguai, entre muitos outros.

     É pai de Rossano, Schariza e Dênis; e avô de Eduarda, Fernanda, Leonardo, Pedro, Catarine e Miguel.

     Ah, do desgosto do mês de agosto fez-se o gosto pela resistência solidária e amorosa ao longo de sua vida; e do cachorro louco construiu o grito lúcido contra as desigualdades sociais.

Fotos

Obras Publicadas

Homem-Autômato

Desuniverso

Exercício da lágrima

 Não se suicidar é preciso

Cativezde pólvora

Poemas de veraneio

Invernia

Somos todos munição

Antologia Poética (Obras de 1973 a 1983 – 2º Edição)

Carlinhos Hartlieb

PaZtores de Mísseis

Revelação das Sombras

Percursos do Feroz Cotidiano

Estacões do Homem

Entreguem o matador à família do morto

 Armas Amores

Amor tsunami

Construtores de precipícios

 Volta ao Mundo em 500 Poemas

101 Poemas

LANÇAMENTO 2018

O Gemido animal do Homem